VISITAS!

CURTA O MUNDO REAL 21 NO FACEBOOK

MUNDO REAL 21 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!
NO ARMAZÉM PARAÍBA DE TIANGUÁ!

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET
REDENET TIANGUÁ - (88)3671-1144/9-9739-8777/9-9428-2616

sábado, 14 de dezembro de 2013

JUDAS ISCARIOTES E SEU EVANGELHO

Quase 2 mil anos após ter semeado discórdia entre os primeiros cristãos acerca da verdadeira “missão” de Judas de Kariot (Kerioth, ou Iscariotes, derivado do hebraico Ish Kerioth: Homem de Kerioth, cidade ao sul de Judá), surge à luz do mundo o sagrado Evangelho Segundo Judas. Esse manuscrito, encontrado na década de 50, contém 62 folhas de papiro escritas no dialeto copta, a antiga língua dos cristãos do Egito, e deverá ser publicado brevemente em várias línguas, para o bem da Verdade.

“Após termos recebido os resultados dos testes de datação com Carbono-14, concluímos que este texto é ainda mais antigo do que se pensava e remonta a um período entre o fim do século 3º e início do século 4º”, explica o diretor da Fundação Mecenas, Mario Jean Roberty, que se dedica à divulgação de descobertas arqueológicas.
Segundo alguns informes vistos na imprensa, investigadores da Universidade de Genebra, na Suíça, começaram a traduzir esse Evangelho. A existência do Evangelho Segundo Judas (Judas, em hebraico, significa Agradecimento), cujo original é verossímil em grego, foi atestada pelo primeiro bispo de Lyon, Irineu, que no século 2º havia classificado esse texto como “herético”. “É a única fonte que permite saber que tal evangelho existiu”, afirma Roberty, que não quis falar sobre o conteúdo do texto antes da sua publicação. Para o professor Rodolphe Kasser, um dos responsáveis da Universidade de Genebra pela tradução dessa antiquíssima obra gnóstica, o texto foi encontrado no Egito, aparentemente numa escavação clandestina.

Mas por que esse Evangelho, além de outros tantos, não foi sequer divulgado para o público? No Concílio de Nicéia, hoje na Turquia, reunido em 325 por iniciativa do primeiro imperador cristão, Constantino, a igreja limitou a quatro os evangelhos transmitindo os ensinamentos de Cristo, ou seja, aqueles atribuídos a Marcos, João, Lucas e Mateus. Cerca de 30 textos, alguns deles conhecidos, foram descartados porque não estavam de acordo com o que Constantino desejava como doutrina política.

De acordo com especialistas, o Evangelho de Judas colocaria em questão certos princípios políticos da doutrina cristã e permitiria uma revolucionária reabilitação de Judas, que durante séculos carregou o estigma de traidor e assassino de Jesus.
Acima, vemos um dos raríssimos fragmentos de um manuscrito copta do Evangelho de Judas. Esse Evangelho era o principal escrito de uma seita gnóstica, chamada de Iscariotes, a qual se baseava na doutrina da Aniquilação do Eu, e disseminou-se muito no Egito, norte da África e em algumas regiões da Europa medieval. Infelizmente, todos os documentos acerca da “Igreja de Judas” e seus membros (os Iscariotes) foram destruídos, restando apenas, em todo o mundo, menos de uma dúzia de pequenos fragmentos que atestam que verdadeiramente essa “seita” gnóstica existiu. Outra prova da existência dessa “Igreja” é o ataque de Irineu, um teólogo católico, em sua obra antignóstica Adversus Haereses, contra essa seita dos iscariotes e seu Evangelho Segundo Judas.

Esse Evangelho de Judas era a base de outras seitas gnósticas independentes, tais como os cainitas (erroneamente chamados de adoradores de Satã ou mesmo de vampiros) e dos marcionitas (seguidores do Mestre gnóstico Marción).

Irineu, nesse seu escrito antignóstico, sustentava que o Evangelho de Judas era una “história fictícia” que a seita dos cainitas (seguidores de Caim) havia escrito “ao estilo dos evangelhos”. Os cainitas (segundo o próprio Irineu) acreditavam que Judas tinha conhecimentos secretos, e que a meta de Judas era “causar confusão nos céus e na terra”.

Bem, esperamos que a tradução e publicação do Evangelho de Judas se faça para breve.
Samael Fala Sobre Judas

Sobre Judas e sua Missão, leiamos o que nos ensina o VM Samael Aun Weor sobre diversas seitas gnósticas destruídas pela “Santa” Inquisição e logo em seguida, o que Ele comenta acerca do Mestre Judas de Kariot, ou Iscariotes ( No final desta página disponibilizamos para download gratuito o livro O Vôo da Serpente Emplumada):

Depois vem outra seita gnóstica que existiu na Europa. Também muito importante era a seita dos Iscariotes, partidários de Judas Iscariotes. Também foram queimados nas fogueiras sem consideração alguma. A Santa Inquisição tomou conta deles. Mas, quem eram os Iscariotes?

Tenha-se em conta que Judas, o apóstolo do divino Nazareno, não foi como dizem um traidor. Isso foi uma calúnia que se levantou contra o apóstolo. Judas Iscariotes foi o melhor discípulo de Nosso Senhor Jesus Cristo. Era um grande hierofante que desempenhou seu papel no Drama Cósmico, esse drama que se representou em todas as épocas e em todas as idades. Ele o aprendeu e o executou de memória, O Drama Cósmico faz parte do evangelho cristão. Esse drama foi trazido pelos Elohim à Terra, veio de outras esferas.

Judas não queria representar esse papel, ele queria o papel de Pedro. Porém, Jesus já o havia escolhido para o papel de Judas. De maneira que cada um dos doze aprendeu seu papel de memória. E uma obra de arte, uma obra dramática. Cada um teve de aprender seu papel de memória e a Judas coube esse papel e teve de o aprender. Ensaiou-o muitas vezes para que coincidisse com as sagradas escrituras; tinha de ser perfeito.

Pergunta: Então, Venerável Mestre, ao cumprir com esse papel, Judas não recebeu karma?
Samael Aun Weor: Ao contrário, ganhou dharma aos milhões, por toneladas. Judas Iscariotes é um grande Mestre. Ele não queria aquele papel. Ele nada mais fez do que repetir o que havia aprendido de memória. Como tinha de o fazer, tinha de ser exato, preciso, no momento oportuno. Tudo tinha de ser perfeito, de acordo com o drama. Porém, ele não traiu Jesus jamais. Ele foi seu melhor discípulo. Judas não somente chegou até aí como ainda desceu ao abismo e vive nos mundos infernais. Quando eu entrei no abismo para o visitar, vi que o suspendiam e lhe punham cordas. Ele se deixava suspender com a humildade única de quem matou o Ego. Ele não tem Ego e vive ali no abismo, fazendo o que? Lutando para salvar os perdidos, aos que não têm mais remédio. E como um raio do Cristo perdido no abismo, sofrendo pelos perdidos.

É algo extraordinário! Ninguém sabe até onde chegou Judas. Se há um homem que ganhou o direito de entrar no Absoluto Imanifestado, esse é Judas Iscariotes. Nenhum de nós serve para descalçar Judas nem eu mesmo me julgo capaz de lhe tirar os calçados. Ainda não me sinto capaz de fazer o que Judas fez. Não me sinto capaz e não sei se algum de vocês se sentiria capaz. Isso de viver no abismo renunciando a toda felicidade… Desprovido de Ego e, no entanto, vivendo no abismo, tratando de salvar aos perdidos. Sequer no mundo físico o consideram. Odiado pelas multidões e toda essa questão de ser considerado um traidor, quando a única coisa que fez foi obedecer ao Senhor! Ninguém, nem remotamente, suspeita o que é o sacrifício de Judas pela humanidade. Ele foi o único que não teve honras. Para ele não houve louvores.

Ninguém o elogiou… Quão morto não está seu Ego! De maneira que ele é o melhor dos discípulos que Cristo tem. Bem, agora, quanto ao corpo da doutrina dos iscariotes, é extraordinário. Eles estudaram o corpo da doutrina de Judas: a morte total do Ego. Todos os mistérios de Judas têm de ser vividos no mundo causal.

Os mistérios de Judas são a morte absoluta do Ego animal. Não pode sobrar nada do Ego, posto que Judas, como Mestre, não deixou nada de Ego, renunciou a tudo o que seja felicidade e mora no abismo com os perdidos. Ele é o melhor dos discípulos do Senhor, o maior dos sacrificados. Aquele que tem mais direito à felicidade vive no abismo entre os réprobos, entre os que não têm recuperação. Está lá unicamente por amor à humanidade, tratando de buscar nas trevas a alguém que queira a luz. Quando consegue encontrar alguém arrependido, ele o instrui e se o recupera, tira-o do abismo. Isso faz Judas! De forma que condenar Judas é o pior dos delitos.

Este é o corpo de sua doutrina: Quem nós temos de condenar é o judas interno. Aquele traidor que vende o Senhor por trinta moedas de prata, o que não é outra coisa do que aquele que troca o Senhor pelos prazeres, pelos licores e todas as coisas do mundo. A esse é que se tem de condenar. Judas nos indicou isso com a sua doutrina. Esta é a sua doutrina. A doutrina dele é a mais profunda: a morte absoluta do Ego.

Se há um homem que mereça reverência, esse é Judas Iscariotes. Essa seita gnóstica dos iscariotes foi perseguida na Europa pela Inquisição. Os membros da seita dos iscariotes foram queimados vivos nas fogueiras que ardiam na Europa. De maneira que vocês estão ouvindo coisas terríveis, não é verdade?

Quero lhes dizer de forma enfática que os humamoides que habitam a superfície da Terra são maquinazinhas encarregadas de captar determinados tipos e subtipos de energia cósmica que em seguida transformam automaticamente e retransmitem às camadas interiores do organismo planetário. Graças a isso, o planeta Terra pode viver. De maneira que o animal intelectual foi posto aqui a serviço único e exclusivo da economia da natureza. Este é o único objetivo: a economia da natureza. Agora, no entanto, o sol não é cruel. O sol depositou nas glândulas dessas maquininhas os germes para formar o homem.

Esses germes podem ser perdidos e o normal é que se percam. Mas, se alguém coopera com o sol, se alguém de verdade coopera com o astro rei, esses gérmens se desenvolvem e surge o homem dentro do animal intelectual tal como na crisálida forma-se a borboleta, que um dia sai e voa. De maneira que o interessante é cooperar com o sol e uma das melhores formas de se cooperar consiste em não alterar o solo em que esses gérmens têm de se desenvolver.
V.M. Rabolu e Judas Iscariotes

A partir de agora, transcrevemos perguntas de estudantes gnósticos a Joaquin Amortegui (bodhisattva do V.M. Rabolu, um dos 42 Juízes dos Tribunais de Deus).

Pergunta: Que nos pode o senhor dizer de Judas Iscariotes, de sua missão como um Ser Sagrado?
Rabolu: Através das seitas religiosas ou crenças, sempre se teve Judas como um elemento perverso, daninho, mau. Mas, em realidade, ante as hierarquias cósmicas (e eu sou muito testemunho disso), o que tocou aos Apóstolos foi um drama cósmico para nos dar o ensinamento vivo, do que tínhamos que realizar cada um de nós. Em realidade, de todos os Apóstolos do Mestre Jesus, o mais adiantado, ou não digamos adiantado, senão o de categoria superior, foi Judas, a quem tocou representar o papel mais terrível. Recordo quando o Mestre Jesus obrigou, destinou Judas para representar esse papel e Judas não se sentia com capacidade de fazê-lo. Então se ajoelhou ante o Mestre Jesus, e chorando lhe disse que não lhe permitisse representar esse papel, porque ele não se sentia capacitado. Porém Jesus lhe respondeu: “Tu terás que fazê-lo. Tu és o único preparado para isso!”

Judas está agora nos mundos infernos cumprindo uma missão. Assim como Jesus renunciou ao absoluto, por amor a nós, assim também Judas renunciou à felicidade absoluta e está no Abismo, trabalhando na obra do Pai, cumprindo ali sua missão, até que se libere a última chispa desta criação. Dali Judas saltará até o Absoluto, como Jesus, porque eles são dois Seres ressaltados em sabedoria.

A mim me assombrou muito quando baixei ao Abismo com o Mestre Samael; já faz muitos anos. Baixamos e chegamos até onde estava Judas. Vimos que era de uma luz resplandecente, que iluminava tudo ao redor. Seus discípulos recebiam dele muitos ensinamentos. Porém, ensinamentos que se dizem verdadeiramente esotéricos.

Ele luta por tirar almas do Abismo, para que aqui (no mundo físico) se revolucionem. Este é um trabalho dos mais sérios e difíceis que vi. Em realidade eu não sou capaz de realizar uma coisa como essa. Não obstante, Judas a está cumprindo.

Ele é um Ser, apesar de toda palavra que pronunciam aqui os religiosos e os crentes contra ele, ele a sente. Tudo isso o sente lá; as frases ferinas, como quando uma pessoa atraiçoa a outra e a chamam de Judas. Ele sente aquilo. Sente-o em carne viva. Vejam, toda a humanidade falando dele, porque se desconhece realmente sua elevada hierarquia!

Agora, bem, há um livro que veio do exterior, não sei de que País. Enviaram-no a um amigo meu. Nesse livro relata um periodista tudo o referente a Judas, ditado pelo próprio Judas. Este apareceu ao periodista, porém, sem dizer que ele era Judas. Não lhe quis dizer seu nome. O relato contém um grande ensinamento. Este livro o vamos tirar à luz. Vamos edita-lo. Então o discipulado gnóstíco terá a oportunidade de apreciar verdadeiramente a categoria do Mestre Judas”.

Pergunta: Isto, Mestre, é uma verdadeira primícia. Poderia adiantar-nos algo dessa entrevista? O Mestre Judas se materializou ao periodista para ditar-lhe o ensinamento?
Rabolu: Bem, não me recordo do relato… Eu li o livro. Ele apareceu momentaneamente a um jornalista e se fizeram amigos. Judas não lhe quis dar seu nome. Porém, sempre que o periodista estava em apuros, ele lhe servia. Durante um tempo, muito regular, esteve-lhe aparecendo, porém, em carne e osso. Estou falando de uma realidade concreta, não de uma aparição fantasmal. É um relato muito bonito que faz o jornalista.

O jornalista não é um gnóstico nem esoterista, porém, teve o privilégio de se entrevistar com Ele, e narra, ali, todos os serviços que recebeu. Este escrito contém uma relação muito exata. Eu não conheço o jornalista que o escreveu; porém, sim, conheço a história já viva de Judas, e creio, pois, que o Mestre narrou a mesma coisa que eu conheço, o que esquadrinhamos o Mestre Samael e eu. Comparando a investigação esotérica com esse livro, encontramos que é exata. Ou seja, que não há nenhuma diferença.

Pergunta: Existe um paralelismo entre esse livro que o senhor menciona e o gnosticismo desvelado por Samael Aun Weor?
Rabolu: Vai ser uma coisa muito parecida. Mudam unicamente os termos; questão de termos. Porém, em realidade é a mesma coisa. Isso, para mim, é muito bonito, porque eu conheço muita, muita história viva de Judas. Sei de seu processo e de todas essas coisas. Não há nada que censurar a esse livro.”

Até aqui, as palavras do Mestre Rabolu. Sobre a obra desse jornalista sobre sua entrevista com o Mestre Judas, o melhor é lermos o próprio livro que se baseou nesse encontro.

AUTOR: GNOSSIS ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE

Todos os comentários postados neste Blog passam por moderação. Por este critério, os comentários podem ser liberados, bloqueados ou excluídos. O MUNDO REAL 21 descartará automaticamente os textos recebidos que contenham ataques pessoais, difamação, calúnia, ameaça, discriminação e demais crimes previstos em lei. GUGU

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ME SIGA NO TWITTER!