VISITAS!

CURTA O MUNDO REAL 21 NO FACEBOOK

MUNDO REAL 21 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!
NO ARMAZÉM PARAÍBA DE TIANGUÁ!

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET
REDENET TIANGUÁ - (88)3671-1144/9-9739-8777/9-9428-2616

domingo, 26 de outubro de 2014

CONHEÇA OS MAIS MACABROS EXPERIMENTOS FEITOS EM HUMANOS

Todo avanço exige algum tipo de sacrifício. Mas até onde é válido sacrificar algo para obtermos um novo conhecimento?! Essa é uma das questões mais polêmicas que existem no mundo, ainda mais quando os experimentos feitos envolvem seres humanos. Será que o sofrimento passado por essas pessoas valeu o conhecimento adquirido?!
OS 7 PIORES EXPERIMENTOS NAZISTAS QUE PROVAVELMENTE VOCÊ NUNCA OUVIU FALAR
Apesar dos males evidentes de que os nazistas traziam ao mundo, médicos e cientistas de portas fechadas estavam realizando alguns dos experimentos mais abomináveis ​​e perturbadores em seres humanos. 

Haviam 30 dessas experiências humanas nazistas realizadas em prisioneiros de campos de concentração. O resultado foi uma dor inimaginável, mutilação, deficiência e, finalmente, a morte. 

Durante os julgamentos de médicos de Nuremberg, 15 de 23 réus foram considerados culpados de crimes de guerra impensáveis. 

Aqui está uma lista das experiências mais chocantes e do mal que você não pode nunca ter ouvido falar.
CONGELAMENTO
Médicos nazistas submergiam vítimas em cubas de água gelada por períodos de até cinco horas em uma tentativa de encontrar maneiras de tratar os pilotos alemães forçados a entrar na água gelada do mar. As vítimas estavam ou nuas ou vestidas em trajes de aviador e assim eram submersas na água. Outros foram levados para fora no frio e amarrados nus.
TUBERCULOSE
Outros médicos nazistas queriam ver se algumas pessoas teriam uma imunidade natural à tuberculose, a fim de desenvolver uma vacina. Dr. Kurt Heissmeyer injetou diretamente a bactéria da tuberculose nos pulmões de suas vítimas no campo de concentração Neungamme. Ele foi o responsável pela morte de pelo menos 200 pessoas.
GÁS FOSGÊNIO
Os médicos submeteram 52 prisioneiros de campos de concentração a gás fosgênio, na tentativa de encontrar um antídoto para o composto.

O gás fosgênio foi usado como uma arma biológica durante a Primeira Guerra Mundial. Os nazistas intencionalmente colocaram suas vítimas expostas ao gás, causando irritação insuportável nos pulmões. Muitos prisioneiros, já desnutridos e fracos, sofreram complicações após a exposição experimental, e quatro morreram.

TRANSPLANTES
Os nazistas queriam saber se articulações e membros de uma pessoa poderiam ser removidos e transplantados em outra pessoa. Esses experimentos cruéis levaram a dezenas de prisioneiros de campos de concentração a ter seus membros desnecessariamente amputados. Toda tentativa de transplantar um membro ou conjunta foi um fracasso. 

Muitos foram mortos, mutilados e expostos a uma dor insuportável. Seções do músculo, osso e nervos também foram removidos em tentativas infrutíferas para regenerar as partes do corpo.
ÁGUA DO MAR
Médico nazista Hans Eppinger tentou fazer a água do mar potável, mas não conseguiu. Os cientistas forçaram cerca de 90 ciganos a beber somente água do mar, e privou-os de todos os alimentos ou de água doce. As vítimas teriam lambido um piso recém-esfregado apenas para obterem uma pequena quantidade de água fresca. O resultado dessas experiências foram horríveis lesões corporais graves.
VENENO
Os nazistas também usaram veneno para torturar e matar presos. No campo de concentração de Buchenwald, prisioneiros russos receberam injeções com venenos experimentais, pois os cientistas trabalhavam para desenvolver novos métodos de execução. Um deles foi uma combinação de fenol e cianeto. Outras experiências incluiram a adição de produtos químicos tóxicos na comida ou fotografar os presos com cápsulas venenosas. Os que não morreram durante os experimentos foram assassinados para que uma autópsia pudesse determinar o impacto que o veneno realmente tinha.
INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL
O notório Heinrich Himmler ordenou pessoalmente um médico a inseminar artificialmente prisioneiras de campos de concentração através de vários métodos experimentais. Dr. Carl Clauberg inseminou artificialmente cerca de 300 mulheres em Auschwitz, que foram amarradas para baixo e inseminadas impiedosamente. Clauberg contou que em suas vítimas havia usado esperma de animal para criar um monstro híbrido.

AUTOR: MINILUA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE

Todos os comentários postados neste Blog passam por moderação. Por este critério, os comentários podem ser liberados, bloqueados ou excluídos. O MUNDO REAL 21 descartará automaticamente os textos recebidos que contenham ataques pessoais, difamação, calúnia, ameaça, discriminação e demais crimes previstos em lei. GUGU

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ME SIGA NO TWITTER!