VISITAS!

CURTA O MUNDO REAL 21 NO FACEBOOK

MUNDO REAL 21 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!
NO ARMAZÉM PARAÍBA DE TIANGUÁ!

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET
REDENET TIANGUÁ - (88)3671-1144/9-9739-8777/9-9428-2616

domingo, 23 de agosto de 2015

CONHEÇA EARLE LEONARD NELSON "O GORILA MATADOR'

Earle Leonard Nelson foi um serial killer norte americano apelidado de “Gorila matador” ou ainda “Gorila Estrangulador”. Earle nasceu em 12 de maio de 1897 e morreu em 13 de janeiro de 1928. Suas vitimas eram geralmente mulheres que ele acabava matando por estrangulamento. Earle matou cerca de 22 pessoas (21 mulheres e 1 bebê) durante sua carreira criminosa.

Infância do Gorila Estrangulador

Earle Nelson teve, assim como tantas outras pessoas que se tornaram serial killers, infância difícil. Tanto sua mãe como seu pai morreram vítimas de sífilis, antes que o pequeno Earle completasse dois anos de idade. Com a morte dos pais, ele acabou sendo enviado para ser criado pela avó materna. Ela era uma religiosa devota, e tentou colocar o garoto no caminho de Deus, porém um acidente mudaria a vida do garoto, até então tido como normal e bem comportado.

Quando tinha 10 anos de idade, Earle acabou colidindo com sua bicicleta contra um bonde. O impacto do acidente acabou deixando o garoto por seis dias inconsciente. Depois que finalmente acordou Earle não parecia mais ser o mesmo garoto, seu comportamento estava totalmente mudado. Seu humor se tornou instável e as dores de cabeça o acompanhavam frequentemente, e ele passou a sofrer com perdas de memória.

Quando Earle tinha 14 anos de idade sua avó também faleceu, fazendo com que ele passasse a viver com sua tia Lillian e com seu marido.

Início da carreira criminosa

A carreira criminosa de Earle Nelson começou pouco tempo depois. Em 1915 ele acabou sendo enviado para a prisão juvenil de São Quentin, onde ele cumpriu dois anos de detenção por ter invadido uma residência que ele imaginava estar abandonada.
Antes mesmo de sair da prisão ele acabou sendo transferido para um hospital psiquiátrico Napa, por conta de seu comportamento estranho e irregular durante o período que esteve preso. Ele fugiu três vezes do hospital, sendo recapturado duas vezes, mas na terceira fuga os agentes do hospital simplesmente “deixaram assim mesmo”, pois sabiam que se o recapturassem ele logo voltaria a fugir.

Algumas fontes afirmam que ele havia se alistado na marinha ao final do período em que esteve preso em São Quentin, porém por conta de sua obcessão por masturbação ele foi encaminhado ao hospital psiquiátrico.

Quando tinha 21 anos de idade Nelson começou a cometer crimes sexuais. Em 1921 ele tentou molestar uma menina de 12 anos de idade chamada Mary Summers, mas o ataque foi frustrado quando a menina gritou por ajuda, chamando a atenção de pessoas próximas para Nelson.

Por causa desse ataque ele foi localizado pela polícia e reenviado ao hospital mental Napa. Em 1925 ele acabou sendo liberado do hospital psiquiátrico, para logo em seguida cometer seu primeiro assassinato no início de 1926.


Sua primeira vitima foi Clara Newmann em 20 de Fevereiro de 1926, e duas semanas mais tarde, ele fez sua segundo vítima, Laura Beal.
As vítimas de Nelson eram compostas principalmente por donas de casa, de quem ele se aproximava na premissa de alugar algum quarto. Ele se mostrava amável e um religioso devoto, isso acabava conquistando a confiança das mulheres, fazendo-as baixar a guarda em relação a ele. Uma vez que Earle conseguisse a confiança das mesmas, ele as estrangulava, e praticava atos de necrofilia.

Depois de matar e abusar do corpo sem vida da sua vitima, ele acabava escondendo o cadáver embaixo da cama da vitima. Quando Earle assassinou e mutilou Lola Cowan, 14 anos de idade, Earle dormiu com o cadáver da jovem por três noites em baixo da cama da vitima.

Nelson usava nomes falsos e se movia rapidamente e constantemente, o que permitiu que ele cometesse vários crimes. Depois de preso ele confessou ter feito vitimas em várias cidades da costa oeste, e em todo o norte do Centro –Oeste e regiões ao sul do Canadá.

A polícia acabou sendo prejudicada pela constante movimentação do assassino. Em muitos casos os crimes foram investigados e suspeitos locais foram levados mais em conta.

Quatro dias após o assassinato de Laura Beal em São Jose em 2 de março de 1926, a polícia prendeu um cidadão austríaco chamado Joe Kesesek, porque ele estava "agindo de forma suspeita" e se vestia com roupas semelhantes às usadas pelo assassino, segundo testemunhas. Stephen Nisbet foi preso por dois dias após o assassinato de sua esposa Maria. Dois dias após o assassinato de Isabel Gallegos em 19 de agosto de 1926, um imigrante russo chamado John Slivkoff foi preso, mas liberado mais tarde.

Prisão, julgamento e morte

Nelson foi preso duas vezes no Canadá, onde a sua onda de assassinatos terminou. Ele foi preso pela primeira vez em 15 de junho de 1927 em Wakopa, Manitoba, não muito tempo depois de matar duas mulheres na região: Lola Cowan, encontrado em decomposição em um quarto que Nelson tinha alugado, e a dona de casa Emily Patterson, que foi encontrada morta por seu marido debaixo da cama. Nelson foi preso na cadeia local, mas conseguiu escapar na mesma noite em que foi detido. No entanto, Nelson cometeu o erro de entrar no mesmo trem que transportava membros da polícia de Winnipeg, e foi recapturado e preso novamente na manhã seguinte por um oficial do departamento de polícia de Crystal City, Manitoba.

Nelson foi enforcado na Cadeia Vaughan Street, Winnipeg às 7:30 horas da manhã de 13 janeiro de 1928.
Vítimas conhecidas de Earle Leonard Nelson

20 de fevereiro de 1926 Clara Newman 60 - São Francisco
02 de março de 1926 Laura E. Beale 60 - São Jose
10 de junho de 1926 Lillian St Mary 63 - São Francisco
24 de junho de 1926 Anna Russell 58 - Santa Barbara
16 de agosto de 1926 Mary Nesbit 52 - Oakland
19 de outubro de 1926 Beatrice Withers 35 - Portland
20 de outubro de 1926 Virginia Grant 59 - Portland
21 out 1926 Mabel Fluke - Portland
15 nov 1926 Blanche Myers 48 - Oregon City
18 de novembro de 1926 Wilhelmina Edmunds 56 - São Francisco
24 nov 1926 Florença Monks - Seattle
23 de dezembro de 1926 Elizabeth Beard 49 - Council Bluffs
Dezembro 1926 Bonnie Pace 23 - Kansas City
28 de dezembro de 1926 Germania Harpin * - Kansas City
27 abr 1927 Mary McConnell 60 - Philadelphia
30 de maio de 1927 Jenny Randolph 35 - Buffalo
01 de junho de 1927 Minnie 53 - Detroit
Mrs Antuérpia - Detroit
03 de junho de 1927 Mary Sietsema 27 - Chicago
08 de junho de 1927 Lola Cowan 14 - Winnipeg
09 de junho de 1927 Emily Paterson - Winnipeg

* Nelson também estrangulou o bebê de oito meses de idade filho da Sra Harpin.

AUTOR: MORTALHA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE

Todos os comentários postados neste Blog passam por moderação. Por este critério, os comentários podem ser liberados, bloqueados ou excluídos. O MUNDO REAL 21 descartará automaticamente os textos recebidos que contenham ataques pessoais, difamação, calúnia, ameaça, discriminação e demais crimes previstos em lei. GUGU

VEJA TAMBÉM Plugin for WordPress, Blogger...

ME SIGA NO TWITTER!