VISITAS!

CURTA O MUNDO REAL 21 NO FACEBOOK

MUNDO REAL 21 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!
NO ARMAZÉM PARAÍBA DE TIANGUÁ!

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET
REDENET TIANGUÁ - (88)3671-1144/9-9739-8777/9-9428-2616

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

7 TERRÍVEIS MÉTODOS DE TORTURA UTILIZADOS NA ROMA ANTIGA

Durante a Roma Antiga, a regra geral era que os escravos poderiam ser torturados livremente. Na verdade, era até mesmo recomendado que pessoas acusadas de crimes enviassem escravos em seus lugar para que fossem torturados, às vezes até a morte.

Por conta da tradição de tortura, não só os escravos eram agredidos dessa forma. A elite e os governantes também torturavam homens e mulheres livres quando eles eram acusados de algum crime e condenados pelos mais diversos motivos. 

Graças às brechas na legislação e a corrupção entre os contatos da elite, as vítimas eram frenquentemente torturadas na época.

Conheça alguns dos assustadores métodos que aterrorizavam os torturados em Roma e com certeza vão te deixar chocado.

1 – Crucificação
A crucificação era o método primário utilizado para torturar e matar inúmeros escravos. O método nem sempre envolvia utilizar um prego para fixar o acusado na cruz. Às vezes os presos eram amarrados e açoitados. Se ele não morria nessa etapa, os pregos eram utilizados para prender os acusados pelos braços e pés. 

Os condenados podiam ser deixados no local para uma morte lenta ou ter as costelas quebradas para acelerar o processo.

2 – Cesta de abelhas
Uma bizarra forma de tortura envolvia colocar uma pessoa pelada dentro de uma cesta e amarrá-la a uma árvore com colmeias. A partir daí, as abelhas eram irritadas e atacavam a pessoa presa na cesta, que podia até morrer com as picadas. 

Os condenados sofriam com dores por horas, salvo casos em que as vítimas morriam rapidamente em razão de alergias às picadas das criaturas agressivas e provocadas.

3 – Comido por animais
Em algumas ocasiões os carrascos utilizavam animais para realizar o seu trabalho de torturar ou assassinar alguém. Para uma crueldade em particular, um animal faminto e desesperado, como um rato ou cachorro, era colocado dentro de um caldeirão com a abertura amarrada na barriga do condenado. 

Em seguida uma chama era colocada na parte de traz do caldeirão, fazendo com que o ambiente ficasse extremamente aquecido e o animal tentasse escapar pelo lado mais macio, o corpo do acusado.

4 – Enterrado vivo
O Imperador Nero tinha prazer em mandar enterrar pessoas vivas. A punição costumava ser reservar às virgens vestais que quebravam o voto de castidade. Em um caso específico, o próprio Nero foi responsável por estuprar uma sacerdotisa e condená-la em seguida. Ele foi deixada numa tumba em uma caverna e morreu de fome. 

O imperador também fazia com que alguns acusados cavassem o próprio túmulo. Depois de pronto, o túmulo recebia uma estaca e o condenado era empurrado ali para morrer, sendo enterrado logo em seguida, independente de estar morto ou não.

5 – Pregado em barris
Para os romanos, algumas pessoas deveriam sofrer mais que as outras na hora da condenação. No governo do Imperador Domiciano, cristãos eram torturados de várias formas. Uma delas envolvia cobrir o condenado em mel e leite para depois ser pregado em um barril repleto de parasitas. 

As criaturas se alimentavam do corpo do acusado, que começava a apodrecer dentro do barril até que morriam depois de semanas nessa condição.

6 – Jogado para os porcos
Uma das antigas torturas de Roma utilizada em jovens mulheres consistia em tirar a roupa delas em público, rasgar seu estômago e colocar suas tripas para fora. Depois disso o corpo da mulher era preenchido com cereais e jogado aos porcos selvagens, sendo completamente destruída. 

Se a vítima fosse virgem, antes de toda essa atrocidade ela ainda era entregue para um gladiador, que tinha o direito de estuprá-la.

7 – Costurado em um animal
Para torturar uma pessoa, antes matavam um burro e abriam a sua barriga para remover suas entranhas. Com o animal morto e vazio, a pessoa condenada tinha as roupas removidas e era colocada dentro dele, somente com a cabeça para fora para que ele não morresse sem ar e tivesse o sofrimento prolongado. 

A barriga do burro era costurada e o animal deixado no sol, para apodrecer e cozinhar a vítima, que era atacado por vermes e animais que se alimentavam da carniça do burro morto.

Deu pra perceber que não tinha um bom futuro quem desagrava os governantes e autoridades em Roma, não é? Qual dos métodos você achou mais chocante? Responda nos comentários.

AUTOR: Listiverse
IMAGENS: Listverse, News Week

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE

Todos os comentários postados neste Blog passam por moderação. Por este critério, os comentários podem ser liberados, bloqueados ou excluídos. O MUNDO REAL 21 descartará automaticamente os textos recebidos que contenham ataques pessoais, difamação, calúnia, ameaça, discriminação e demais crimes previstos em lei. GUGU

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ME SIGA NO TWITTER!