VISITAS!

CURTA O MUNDO REAL 21 NO FACEBOOK

MUNDO REAL 21 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!
NO ARMAZÉM PARAÍBA DE TIANGUÁ!

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET
REDENET TIANGUÁ - (88)3671-1144/9-9739-8777/9-9428-2616

domingo, 24 de setembro de 2017

QUEM INVENTOU O VENTILADOR?

Quem Inventou o Ventilador? Esta foi uma das invenções que tornou a vida das pessoas mais fácil. Assim como o ar condicionado, ele é um aparelho muito importante principalmente para as pessoas que moram em lugares quentes, onde o calor prevalece.
MAS A PERGUNTA CONTINUA. QUEM INVENTOU O VENTILADOR?

Toda criação denota de uma inquietação, ela é concretizada a partir de ideia, estudo e pesquisa. A tecnologia envolve a criação de vários aparelhos que deixam a vida das pessoas mais prática, fácil e moderna. Algumas invenções são tão importantes e deram tão certo que não conseguimos pensar a nossa vida sem elas.

QUEM INVENTOU O VENTILADOR?
O engenheiro Schuyler Wheeler foi Quem Inventou o Ventilador.

O inventor responsável pela criação do ventilador foi o engenheiro americano Schuyler Skaats Wheeler no final do século XIX. O modelo criado por ele foi o de mesa, que tinha duas pás.

Ele era mecânico e composto de um legue tradicional que foi aplicado preso por uma haste que se mexia por intermédio do movimento das roldanas e girava entre os eixos. Esse tipo de ventilador, criado entre 1882 e 1886, foi criado para atender especialmente às necessidades do setor industrial.

Quase simultaneamente, também em 1882, Philip H. Diehl, considerado o criador do ventilador moderno, criou o ventilador de teto. A sua composição era pás de latão e internamente eram bem confeccionados. Todavia, tanto o modelo de mesa, criado por Wheeler, quanto o modelo de teto de Diehl, apesar de serem adequados denota muita insegurança.

Apesar do processo de criação do ventilador ter tido início nas últimas décadas do século XIX, o aparelho só entrou no gosto popular quase cem anos depois. Em 1970, os modelos de chão e de teto se popularizaram por causa técnicas de construção mais baratas e simples.

MODELOS

É possível encontrar no mercado vários modelos de ventilador, desde os compactos até os de pés, que são bem mais potentes. No entanto, nem sempre foi fácil encontrar essa variedade de ventiladores. Desde que ele foi criado várias mudanças foram introduzidas em busca da melhora e da modernização desse aparelho.

COMO FUNCIONA O VENTILADOR

O ventilador nada mais é do que um aparelho mecânico que serve para transformar energia termodinâmica de rotatividade em acréscimo de pressão do ar.

Existem vários tipos de ventilador, eles são classificados de acordo com o sentido da direção do ar em detrimento ao local ventilado. Eles podem ser sopradores, quando existe entrada de ar no local ou exaustores, quando o ar é retirado do ambiente. Em outras palavras, o que define o tipo do ventilador é os axiais ou o centrífugo aplicado nele.

Atualmente é possível encontrar nas lojas ventiladores de vários formatos e tamanhos, sendo eles de pé, fixados com a ajuda de pedestal, teto ou parede. Em algumas residências o ventilador é usado como objeto de decoração, e conta com a presença de luminárias e lustres.

O VENTILADOR CHEGA AO BRASIL

O ventilador chegou ao Brasil nos anos 70, o modelo popular era o vitoriano, tendo sido fabricado por quase todas as empresas da época. Posteriormente, foi lançado o modelo “Spirit”, por Guto Indio da Costa, um brasileiro que se inspirou no modelo de avião Spirit of Saint Louis.

Este tipo de ventilador é o mais adquirido na atualidade, pois além de ter um sofisticado design, com cores variadas, ele tem somente duas pás e é cerca de 30% mais competente do que o modelo vitoriano.

A invenção mais atual no que se refere à fabricação de ventiladores é o tipo “Air Mutiplier”, que foi produzido sem pás. Quem o inventou foi James Dyson.

A sua estrutura é bem parecida com a dos motores que funcionam a jato. A entrada de ar passa por uma espécie de anel, que serve para incentivar e estimular a sua força. A pressão do fluxo, que chupa o ar de trás e da frente do ventilador, forma a corrente de ar. Vale salientar, que esse tipo de ventilador ainda é comercializado no Brasil.

USO RESIDENCIAL

A grande função do ventilador existente nas casas das pessoas é proporcionar um ambiente mais agradável e mais frio. Ele faz o ar circular e diminui o calor. Ele possui geralmente sistema giratório que direciona o ar para vários pontos do ambiente. No verão e em regiões muito quentes, com pouca circulação de ar natural, o seu uso se torna primordial.
USO NAS INDÚSTRIAS

O ventilador foi criado no fim do século XIX para atender as necessidades das indústrias da época. Hoje esse aparelho ainda tem sua função no setor industrial, e são usados na colaboração do processo que ajuda a resfriar os dispositivos elétricos e locais de trabalho, a exemplo das fábricas.

O ventilador também é usado em restaurantes que fazem uso dos exaustores, nos sistemas de refrigeração dos computadores, nos radiadores dos veículos e, dentre outros usos, nos ar condicionado.

VENTILADORES DE SUSPENSÃO

Em ambiente onde o espaço é pequeno e não cabe um ventilador de chão ou parede, é recomendado o uso do tipo suspenso de ventilador. Além de ser potentes, ele oferece mais segurança, pois não fica exposto ao contato de pessoas, especialmente crianças. O ventilador de suspensão tem um motor que combina vários rotores, o que permite que ele crie a sua rotatividade ou aumente a sua frequência.

Existe um modelo de ventilador de teto alemão, criado por um engenheiro dos EUA, onde pás de latão são conectadas a um motor próprio de uma máquina de costura, juntamente com esse modelo, ele criou várias outras invenções.

No início, o ventilador era fabricado em processo difícil e custava um alto valor. Todavia, depois da utilização do metal,fabricado nas indústrias, para criar o aparelho, a sua produção foi contínua e seu valor atribuído ficou bastante reduzido.

RESUMINDO

A invenção do ventilador não se tornou popular rapidamente, ele só aconteceu quase um século depois. Hoje o ventilador é um dos aparelhos mais conhecidos que existe. Não há uma casa em que ele não esteja presente, e o seu uso também é importante nas indústrias e em outros setores, com o da informática por exemplo.

Todavia, mesmo sendo um aparelho muito útil e popular o seu uso requer alguns cuidados, especialmente se o modelo for de mesa e houver crianças por perto.

O que você achou dessa leitura? Comente-a.

AUTOR: PROCEDENTES

POR QUE PESSOAS COM SANGUE TIPO O NEGATIVO SÃO TÃO RAROS E ESPECIAIS?

Você sabe seu tipo sanguíneo, caro leitor? Bom, o sangue é algo importantíssimo para o corpo humano. É por ele que funciona um "meio de transporte" do corpo. 

O sangue distribui oxigênio, vitaminas nutrientes, remédios e células de defesa onde é necessário. Caso seu tipo sanguíneo seja o O-, saiba que ele é considerado doador universal e o AB+ o receptor universal, que pode receber sangue de qualquer um.

Para vocês terem uma ideia, cada bolsa de sangue, com 400 ml, pode salvar até quatro vidas. Vítimas de acidentes, transplantados e pacientes com problemas de coagulação são exemplos de pessoas que são beneficiadas com a doação de sangue.

Mas afinal, por que o sangue O- é considerado raro e especial?

O que acontece é que o tipo de sangue O- é particularmente muito útil em situações de emergências, como nas que citamos anteriormente. Com a transfusão desse tipo de sangue, as pessoas recebem, digamos assim, uma chance de viver. 

Como esse tipo de sangue é universal, pode ser transfundido para qualquer pessoa que necessite. Esse tipo também é mais seguro quando o caso envolve recém nascidos, especialmente aqueles com sistema imunológico subdesenvolvido.
O curioso é que esse tipo de sangue é relativamente raro em comparação com os outros. Estima-se que ele está presente em 1 a cada 15 indivíduos. Isso significa que aproximadamente 6% da população tem sangue O-. 

No entanto, nem todos os grupos étnicos compartilham as mesmas proporções de tipos de sangue O-. Para vocês terem uma ideia, ele está presente em 8% dos caucasianos e 4% dos afro-americanos.

Mas e aí, você já sabia do quanto esse tipo de sangue é especial? Não esqueça de deixar um comentário!

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

COMO SÃO ESCOLHIDOS OS NOMES DOS FURACÕES E PORQUE OS COM NOMES DE MULHERES SÃO OS MAIS MORTAIS

Katrina, Sandy, Patrícia e, agora, Irma. Já percebeu que a maioria das notícias relacionadas a furacões com nome de mulher chegam aos nossos ouvidos de uma forma mais trágica?

Embora você possa pensar que isso não passa de coincidência, a Ciência já comprovou que isso é verdade e chegou até mesmo a dados que comprovam que furacões com nome de mulher costumam ser mais mortais que os apelidados com nomes masculinos. Dá para acreditar?
Mas não é só isso. Segundo o estudo das Universidades do Arizona e de Illinois, ambas nos Estados Unidos, existe um motivo para isso acontecer e, como você vai ver, ele é bem machista.

Furacões com nome de mulher intimidam menos

Conforme os pesquisadores, as pessoas costumam se sentir menos ameaçadas quando esses fenômenos recebem nomes femininos, uma vez que relacionam a sonoridade do nome com o comportamento supostamente menos agressivo por parte das mulheres. Como resultado, mais pessoas são pegas despreparadas e acabam morrendo.
Para chegar a essa conclusão, os cientistas analisaram dados de furacões que atingiram os Estados Unidos entre os anos de 1950 e 2012, tirando desse cálculo apenas o Katrina, de 2005, já que o grande número de vítimas fatais desse último poderia distorcer os resultados finais.

O que o estudo apontou foi que furacões com nome de homem causam, em média, 15 mortes. Por outro lado, furacões com nome de mulher registram cerca de 42 mortes, ou seja, mais que o dobro de vítimas fatais.

Como são escolhidos os nomes dos furacões?

Agora, se você está se perguntando qual lógica os meteorologistas seguem para nomear os furacões, a explicação é bem simples: os nomes próprios são as melhores opções por causarem mais empatia e por facilitarem que as pessoas entendam melhor e se lembrem com mais facilidade dos alertas e previsões.

Conforme especialistas, a lista de nomes dos furacões são organizadas anualmente e segue uma ordem alfabética, alternando nomes masculinos e femininos. Os nomes das tempestades por outro lado, são determinados regionalmente.
Como surgiu essa lógica?

A primeira vez que os nomes dos furacões foram organizados assim foi em 1953, quando o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, em inglês) listou nomes para os ciclones tropicais do Atlântico. A partir de então esse padrão passou a ser adotado para as listas de outras regiões pelo mundo.

Hoje em dia, embora a lógica seja a mesma, as listas são mantidas e atualizadas pela Organização Meteorológica Mundial, uma agência da ONU com base em Genebra, na Suíça. Esses nomes, aliás, são atualizados a cada 6 anos, o que significa que um novo “Irma”, por exemplo, pode surgir em 2023.

Entendeu agora?

AUTOR (ES): BBC, Mega Curioso

domingo, 17 de setembro de 2017

SAIBA POR QUE ESTÃO DIZENDO QUE 23 DE SETEMBRO É A DATA DO "ARREBATAMENTO"

Ao que tudo indica, um planeta que não tem gravidade, se chocará com o planeta Terra no dia 23 de setembro, afirmam alguns crentes. 

Os teóricos da conspiração afirmam que um futuro eclipse solar no hemisfério norte vai anunciar a chegada de uma profecia apocalíptica. 

David Meade até publicou um livro falando sobre o assunto, e diz que encontrou passagens bíblicas que apontam a próxima catástrofe celestial. 

Originalmente, Meade afirma que o impacto deveria acontecer em outubro.
Segundo ele, essa data é baseada no alinhamento de estrelas e várias passagens da Bíblia. Ele afirmou o seguinte sobre o eclipse solar do mês de agosto: "O eclipse de dia 21 de agosto vai ser impressionante. O nascer do sol será escuro, tal como Isaías previu."

Para ele, o planeta Nibiru irá se chocar com a Terra no mês de setembro. "A lua envolvida [no eclipse] chama-se lua negra. Isto ocorre de 33 em 33 meses. Na Bíblia, o nome divino Eloim aparece 33 vezes no Gênesis. 

O eclipse vai começar em Lincoln Beach, Oregon - o 33º estado - e termina no 33º grau de Charleston, na Carolina do Sul. Um eclipse deste gênero não ocorre desde 1918, há 99 anos - ou 33 vezes 3", diz Meade.
Segundo a teoria, o planeta está escondido nas bordas do nossos Sistema Solar, e quando colidir com a Terra, irá matar toda a humanidade. Esse planeta foi proposto pela primeira vez ainda no ano de 1995, por Nancy Liedere, criador do site Zetatalk, onde são postadas várias teorias da conspiração. Nesse site, ele escreve sobre como seu implante cerebral permite que ele comunique com seres alienígenas. Para Lieder, o mundo em que vivemos iria colidir e todos nós morreríamos em 2003, mas como vocês estão lendo essa matéria, tudo isso não passou de uma farsa.

Lembram quando diziam que o mundo iria acabar em 2012? Pois é, Meade achava que o planeta Nibiru estava ligado com a profecia maia, que dizia que o mundo acabaria no dia 21 de dezembro de 2012. Dessa vez ele afirma estar certo, e o mundo chegará ao fim no dia 23 de setembro de 2017.
Seria essa mais uma invenção desses malucos que dizem que o mundo vai acabar? Em entrevista ao Daily Star, Meade afirma que o eclipse que vai acontecer em setembro é a ignição do próximo apocalipse, e baseando-se no Livro de Isaías, do Antigo Testamento da Bíblia, ele afirma que "o dia do Senhor está chegando - um dia cruel e com ira - para tornar a terra desolada e destruir os pecadores dentro dela. O sol nascente se escurecerá e a lua não dará luz."

Quer saber mais sobre essa teoria? O vídeo da Fatos Desconhecidos fala mais um pouquinho sobre a teoria, confiram:

AUTOR: FATOS DESCONHECIDOS

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

O MUNDO DEVE ACABAR NA PRÓXIMA SEMANA, DIZ NUMERÓLOGO BRITÂNICO

O numerólogo ainda diz que, a partir do eclipse, o Sol se tornou escuro, como Isaías previu (Foto Reprodução / You Tube)

O mundo vai acabar até o fim deste mês, mais precisamente no dia 23. Foi o que afirmou o numerólogo e autor do livro "Planet X: The 2017 Arrival", o britânico David Meade, que diz que o que o planeta secreto Nibiru - cuja existência a NASA nega - vai se chocar com a Terra nesta data. Meade também acredita que a história descrita pela Bíblia para o fim do mundo bate com os seus cálculos.

Conforme o numerólogo, a passagem está ligada à "convergência do número 33", uma série de coincidências encontradas pelo autor, que ainda incluem o número. Ao jornal britânico "The Daily Star" no último mês, ele afirmou que "o grande eclipse americano de 21 de agosto de 2017 foi um grande precursor [do fim do mundo]". O fenômeno teria sido provocado pela aproximação de Nibiru com a Terra. O numerólogo ainda diz que, a partir do eclipse, o Sol se tornou escuro, como Isaías previu.

23 de setembro de 2017 é o 33º dia após o eclipse total do Sol, o que David considera "uma profecia incrível e um sinal assustador", afirmou ao jornal "The Telegraph". Ele ainda cita o capítulo 12 do livro de "Revelação", em que "uma mulher vestida com o Sol, com a Lua sob seus pés e uma coroa de doze estrelas sobre sua cabeça dará luz". Na data, de acordo com David, a Lua aparecerá sob a constelação de Virgem, que representaria uma mulher virgem.

Sobre ela, estarão as doze estrelas: na verdade, as nove de constelação de Leão mais os planetas Mercúrio, Vênus e Marte. Vênus então pareceria dar luz a Júpiter, o sinal do fim dos tempos, diz o numerólogo.

AUTOR: O POVO

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

SAIBA QUAL A ORIGEM DO TERÇO CATÓLICO

(Eucalyptys/iStock)

O instrumento de reza representa a terça parte do Rosário – conjunto de orações proposto pelo frade Alan de Rupe em 1470.

Sua origem remete à recitação dos 150 Salmos bíblicos. Pela dificuldade dos fiéis em decorar os Salmos, estes foram substituídos por 150 Pais-Nossos, que eram rezados (e contados) com 150 pedrinhas numa bolsa de couro e, mais tarde, com 150 nós em um cordão.

O Rosário, cujo significado é “coroa de rosas”, já passou por diversas alterações até atingir sua forma contemporânea. Atualmente, é composto por terços com 50 contas pequenas, simbolizando Ave-Marias, intercaladas por cinco contas grandes, que representam os Pais-Nossos.

AUTOR: Clélia Peretti, doutora em teologia.

COMO SERÃO AS MORTES NO NOSSO FUTURO

Você já teve que lidar com a morte de um parente ou amigo querido? Mesmo que a resposta seja negativa, sempre teremos a plena consciência de que este é um fardo muito pesado para carregar. Por mais que seja um assunto um pouco difícil para se abordar, afinal, não é todo mundo que se dispõe a conversar sobre isso, sempre é cercado por inúmeros mistérios, não é mesmo? 

Alguém sabe explicar com absoluta certeza o que acontece depois que morremos? Bom, até o exato momento ninguém tem a resposta para isso.

Mas será que você já se perguntou como serão as mortes no futuro? Será que alguma coisa pode mudar? Talvez nada mude em relação ao que viramos depois que morremos, mas tudo indica que a morte em si pode sofrer algumas transformações. 

O que acharia de "voltar a viver" na forma de um avatar? Essa é exatamente uma das propostas para o futuro.
Você poderia ter uma espécie de "fantasma digital", que poderia logar em seu Facebook a qualquer momento e manter uma boa conversa com seus amigos e parentes sobre os mais diversos assuntos, assim como faziam durante sua vida carnal. 

Parece ser algo bizarro não é? Talvez um típico episódio da genial série Black Mirror... Mas acredite, existem algumas startups que estão investindo pesado na ideia, afim de concretizar isso da forma mais fiel possível.

Uma das empresas que visa isso é a Etermine, que pretende combinar tudo aquilo que já foi postado em suas redes sociais, incluindo pensamentos, fotos e tudo aquilo que estiver presente em seu celular, para que com a ajuda de uma inteligência artificial, possam criar uma versão digitalizada sua.

Essa versão poderia interagir com todo mundo que antes você tinha contato, mesmo depois de anos da sua morte. Tudo iria depender da quantidade de informações que pôde absorver a seu respeito. 

De acordo com Marius Ursache, que é fundador da Etermine, o avatar seria capaz de oferecer qualquer informação sobre você, "desde dados bibliográficos até ter um papo envolvente".
Estamos falando do futuro, mas talvez ele não demore muito para chegar. A intenção é que este produto seja lançando ainda no ano que vem, e segundo a própria empresa, já se cadastraram no serviço um número bem superior que 37 mil pessoas. Parece que muita gente resolveu aderir mesmo!

Por outro lado, como já é esperado, a tecnologia avança de forma frenética e já pode ajudar as pessoas a organizarem os próprios funerais mesmo anos antes de morrer. Você pensaria em fazer isso? Bom, foi o exatamente o que Rebekah Doran, moradora de Los Angeles e com apenas 28 anos fez. Ela contratou uma empresa chamada Cake e deixou acordado absolutamente tudo que acontecerá em seu velório: 

Frango e waffles serão servidos aos seus convidados, sem contar que também terão à disposição vinho francês, e poderão desfrutar de música folk.
De acordo com ela, é importante ter um plano para o fim da vida, principalmente quando se é jovem, já que nunca estamos esperando pelo pior. 

A empresa contratada por ela fica em Boston e permite que seus clientes definam suas preferências sobre como será o funeral, e ainda podem decidir o que acontecerá com suas redes sociais. 

Toda a informação coletada é armazenada em nuvem e compartilhada com a família para não correr o risco de que algo se perca e não funcione conforme o planejado.

É incrível pensar em como o mundo dos negócios vê oportunidade em tudo, não é mesmo? O setor que gira em volta da morte nunca foi muito especulado, executando sempre os mesmos processos, mas tudo indica que daqui pra frente veremos esse mercado sacudir, seja por meio de avatares digitais que te representem, ou mesmo com a possibilidade de organizar seu funeral da maneira que julgar mais adequada.

E então pessoal, o que acharam? Já conheciam ideias que giram em torno de como serão as mortes no futuro? Conhece alguma outra que não foi mencionada em nossa matéria? Compartilhem com a gente aí pelos comentários!

AUTOR: BBC
Imagens: Pexels, BBC, Fotos Públicas

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

7 FOTOS QUE VÃO PERTURBAR SEU CÉREBRO E SE FIXAR NA SUA MEMÓRIA

A fotografia é um documento poderoso capaz de proteger histórias, passar uma mensagem importante, fazer denúncias, impactar as pessoas, despertar sentimentos e sensações que a imagem pretende transmitir. 

Em algumas culturas a fotografia é considerada um instrumento capaz de tirar um fragmento de nossas almas. De alguma maneira, a hipótese faz sentido. 

O poder de uma fotografia é tão intenso que a sensação é de estarmos olhando para a alma das pessoas retratadas, ou do momento e do ambiente em questão, e o que ele significa, qual a história por traz de cada imagem.

Nem sempre as fotografias registram a felicidade e a beleza. Muitas vezes o serviço social da fotografia é mostrar a dor, a realidade: crua e nua. Se não há uma história, um significado, a imagem se torna banal, comum, e esqueceríamos rapidamente de suas impressões.

Somente um bom fotografo consegue captar a essência de um instante. E se a história for poderosa, ela se fixará na memória popular, preservando a História e os personagens da narrativa.

Aqui vai uma lista de fotografias poderosas, intensamente perturbadoras, que provavelmente você não esquecerá tão cedo. Confira:

1 - O adeus de Omayra
Omayra Sanchez tinha apenas 13 anos quando tiraram o seu último retrato. A menina ficou presa por entulhos de um deslizamento causado pela erupção de um vulcão na Colômbia, em 1985. 

Os funcionários da Cruz Vermelha alertaram várias vezes ao governo colombiano sobre a necessidade de se conseguir uma bomba para baixar o nível da água e resgatar a criança. 

O governo omisso não respondeu a tempo. Os socorristas ficaram ao lado de Omayra confortando-a até o seu último suspiro, que morreu 60 horas depois de ficar presa. 

A imagem percorreu o mundo devido ao sofrimento intenso e a escuridão dos olhos de Omayra, que se despedia do mundo em uma fotografia.

2 - A loucura da guerra
Essa é a imagem de um soldado da Primeira Guerra Mundial. O sorriso fora de hora, em um ambiente tão hostil e perturbador quanto uma trincheira tem uma explicação plausível. 

O soldado da fotografia estava sofrendo de estresse pós-traumático, um sintoma comum apresentado pela maioria dos soldados durante (e após) a experiência nos campos de batalha. 

Os pesadelos frequentes, as lembranças terríveis, as sequelas da guerra, tudo isso pode levar um soldado à loucura.

3 - Horror racista
O período de segregação racial nos Estados Unidos marcou o país de crimes hediondos, mesmo após a liberdade dos negros da condição de escravos. 

O sul americano, mais radical que o norte e a favor da escravidão, registrou cenas lamentáveis como essa da imagem acima. Negros eram torturados e mortos pelo público que acompanhava o sofrimento dos homens de perto. 

O motivo para a punição poderia ser um olhar para uma mulher branca na rua, ou qualquer outro motivo torpe que considerassem justo.

4 - Uma criança inocente
Essa criança ainda não tem idade o suficiente para saber o peso da roupa que carrega. Isso porque o chapéu pontudo e as vestes brancas pertencem ao grupo racista Ku Klux Klan, conhecido pela violência e o discurso segregacionista. 

A imagem é extremamente poderosa: o bebê toca o escudo policial enquanto observa a imagem de seu próprio reflexo. Os policiais, por sua vez, negros, observam a inocência de uma criança que não sabe o que acontece a sua volta.

5 - Tortura animal
Mais de duas dúzias de cacatuas foram descobertas sendo transportas para a Indonésia por traficantes de animais. Cada uma pode ser vendida por até US$ 1.000 dólares. 

A maioria delas morrem antes de chegar ao seu destino. A imagem de fato incomoda e perturba: espremer um animal dentro de um objeto tão aperto e sufocante é terrível. 

Note o suor das penas do pássaro agarrada ao plástico. Essa é só uma, entre muitas imagens lamentáveis que envolvem o mercado negro do tráfico de animais.

6 - Post Mortem
O Dia dos Mortos na Indonésia é comemorado de uma maneira um tanto quanto perturbadora para a cultura ocidental. No entanto, para eles, esse é o dia mais importante de suas vidas: 

Quando seus antepassados podem ser honrados de maneira apropriada. A celebração consiste em retirar os corpos de seus familiares mortos do caixão. 

Os cadáveres são lavados, vestidos com roupas e acessórios da moda, além de serem postos de pé, para poderem apreciar melhor a festa. Esse é um ritual antigo praticado pelos Torajas, um grupo étnico que vive nas montanhas do sul de Sulawesi.

7 - A fé que mata
Essa imagem é talvez, uma das mais perturbadores. O que se vê são corpos de integrantes da seita religiosa "Templo dos Povos" liderada pelo americano Jim Jones, na Guiana. Mais de 900 pessoas foram induzidas ao suicídio pelo líder da seita, que morreram pela ingestão de cianeto. 

Cerca de 300 crianças estavam entre os falecidos. A ação foi um movimento de defesa de Jim Jones que estava sendo procurado por assassinar um deputado americano após a visita do congressista à comunidade, que recebia críticas da mídia e da população que observava o culto com olhar reprovador.

O que você achou dessas fotografias? Elas por si só causam um impacto profundo, mas suas histórias a preenchem com um significado ainda mais sinistro e perturbador. 

Não esqueça de deixar o seu comentário e aproveite também para compartilhar a matéria com seus amigos.
AUTOR (ES): BBC, Intellectuale, Asia One, Jornal Ciência, Marca,
Imagens: Uparalello, Pop sapiens, Intellectuale, Marca, Jornal Ciência, Canyon Actually

domingo, 10 de setembro de 2017

SAIBA COMO CARREGAR SEU CELULAR SEM ELETRICIDADE EM 3 PASSOS SIMPLES

Se você estiver diante de um desastre natural, como o furacão Irma, que já matou pelo menos 25 pessoas no Caribe e segue agora rumo à Flórida, ou mesmo de uma inundação ou terremoto, é provável que em algum momento você fique sem luz.

Na Flórida, por onde o Irma deve causar estragos neste domingo, mais de 1,4 milhão de casas já estão sem acesso a uma rede elétrica.

Mas isso não acontece apenas em situações de vida ou morte. Imagine que sua bateria acabe enquanto você estiver acampando em um local isolado.

Qualquer que seja o caso, estes três passos vão ajudá-lo.
Itens essenciais para carregar um celular sem eletricidade: adaptador USB para carros, cabo do próprio telefone, pilha de 9 volts e clipe de metal (Crédito: YouTube/Mundo Top)

Do que você precisa?

Para carregar seu celular sem ter de plugá-lo à tomada, você vai precisar de: um adaptador USB para carros, o cabo do seu próprio telefone, uma pilha de 9 volts e um clipe de metal.

O que você vai fazer é conduzir a eletricidade da bateria até o telefone.

Você vai transportar partículas eletricamente carregadas usando um meio de transmissão, ou seja, um condutor elétrico, que, neste caso, será um clipe metálico. O objetivo é formar um pequeno campo elétrico artesanal - de baixa intensidade - que pelo menos lhe permitirá fazer chamadas de emergência ou enviar mensagens.

Passo 1: abrir o clipe metálico e enroscá-lo em um dos polos da bateria
Metais são bons condutores de eletricidade (Crédito: YouTube/Mundo Top) Image caption

As baterias ou pilhas contêm dois polos. Um deles tem um sinal positivo e o outro, negativo. Ao conectar esses dois polos, os elétrons fluem do polo negativo ao positivo. Para gerar esse campo elétrico, usa-se um objeto metálico porque os metais são bons condutores de eletricidade.

Os metais permitem o fluxo de elétrons de um ponto a outro. Neste caso, você deve abrir o clipe metálico e enroscá-lo no polo negativo da pilha.
Como indica a imagem, uma extremidade do clipe fica na parte de cima e a outra aponta para o lado de fora.
Baterias ou pilhas têm dois polos: positivo e negativo (Crédito: YouTube/Mundo Top) Image caption

Passo 2: Colocar o adaptador para carros no polo positivo da bateria

O passo seguinte consiste em colocar o adaptador USB para carros no outro polo. A partir daí, o campo elétrico é gerado.
Neste exemplo, usamos um clipe metálico, mas também poderia ser a mola de uma caneta esferográfica (Crédito: YouTube/Mundo Top) Image caption

Passo 3: Empurrar o clipe em direção à parte metálica que está encostada no adaptador

O último passo é fazer com que os dois metais entrem em contato - o clipe com a parte metálica do adaptador. Dessa forma, será possível fazer fluir os elétrons e gerar eletricidade.
A partir do contato entre os metais, elétrons fluem de um polo a outro (Crédito: YouTube/Mundo Top) Image caption

Concluída essa etapa, só falta plugar o cabo USB no celular, igual a quando você o carrega em um computador.

Todas as pilhas ou baterias contêm eletrólitos e outras substâncias químicas que reagem entre si, fazendo com que comecem a se mover freneticamente e gerem energia. Em outras palavras: a energia química é transformada em energia elétrica.

Sem isso, não conseguiríamos armazenar energia em pequenos dispositivos capazes de salvar nossa vida quando não temos acesso à eletricidade.
Momento ideal para conectar celular por meio de cabo USB é quando elétrons estão passando de um polo a outro (Crédito: YouTube/Mundo Top) Image caption

Tal método caseiro para carregar o celular não é o único. Basta navegar na internet para descobrir várias ideias parecidas - outras nem tanto - que funcionam com o mesmo princípio.

AUTOR: BBC

sábado, 9 de setembro de 2017

CHUVA DE METEOROS E SUPERLUA SÃO ‘ATRAÇÕES DO CÉU’

Basta o anúncio de um fenômeno espacial, como um eclipse ou passagem de um cometa, que muita gente consegue um tempinho e volta os olhos para o céu. 

Até dezembro deste ano, pelo menos quatro eventos vão chamar a atenção de quem mora em João Pessoa para observar o espaço por alguns instantes. Serão três chuvas de meteoros e uma superlua, segundo informou a Associação Paraibana de Astronomia (APA).

No último dia 21 de agosto, o eclipse solar, visto em várias partes do mundo, também pôde ser observado de diversos pontos da Paraíba. No próximo mês de outubro, a atenção dos curiosos e admiradores de fenômenos espaciais estará voltada para a noite do dia 21 e madrugada do dia 22, quando será registrada a chuva de meteoros Orionídeas. 

O acontecimento poderá ser visto a olho nu e, para uma melhor visibilidade, basta procurar os lugares mais afastados das luzes da cidade, conforme explica um dos integrantes da APA, Marcelo Zurita.

Já no mês seguinte, da noite de 17 de novembro e madrugada do dia 18, será a vez de observar a chuva de meteoros Leônidas. De acordo com Marcelo Zurita, o fenômeno está associado ao cometa Tempel-Tuttle e é esperada uma chuva com taxa média de 20 meteoros por hora. 

 “Entretanto, a cada 33 anos, a Leônidas apresenta um surto de atividade onde ocorre acima de mil meteoros por hora. Infelizmente, o próximo surto só deve ocorrer em 2031”, explicou o astrônomo.

Já em dezembro, no dia 3, a superlua deverá atrair muitos visitantes a Orla da Capital, local tradicionalmente procurado para quem gosta de observar a beleza do fenômeno. 

Posteriormente, entre a noite de 13 de dezembro e a madrugada do dia 14 ocorrerá a última chuva de meteoros Gemnídeas e será a melhor chuva de meteoros para os observadores do Nordeste, segundo Marcelo Zurita. Ele lembra que a taxa será de pelo menos 60 meteoros por hora.

“Uma curiosidade dessa chuva de meteoros é que ela não está associada a um cometa e sim a um asteroide, o Faetone. No entanto, acredita-se que o Faetone seja na verdade um cometa que perdeu todo o seu material volátil (gelo e gases congelados). Para ver a Geminídeas desse ano, vale a pena ficar acordado, sua maior atividade deve ocorrer no final da noite”, destacou.

AUTOR: CORREIO DA PARAÍBA
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ME SIGA NO TWITTER!