VISITAS!

CURTA O MUNDO REAL 21 NO FACEBOOK

MUNDO REAL 21 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!
NO ARMAZÉM PARAÍBA DE TIANGUÁ!

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET
REDENET TIANGUÁ - (88)3671-1144/9-9739-8777/9-9428-2616

terça-feira, 25 de outubro de 2016

NOVA DESCOBERTA ARQUEOLÓGICA CONFIRMA HISTÓRIA DA BÍBLIA

De acordo com a bíblia, o rei Ezequias foi o 13º de Judá, tendo reinado por 29 anos. Agora, um antigo portão e templo que teriam sido destruídos pelo rei durante o século 8 AC podem ter sido descobertos por arqueólogos após uma escavação realizada na cidade de Israel.

O templo foi apontado como evidência das ações tomadas por Ezequias na intenção de colocar fim a adoração de ídolos, segundo a Autoridade de Antiguidades de Israel (Israel Antiquities Authority, IAA). durante seu reinado, Ezequias combateu o culto aos deuses pagãos com determinação. Na ocasião, ordenou a destruição de qualquer objeto que remetesse ao culto por outros deuses que não fosse o seu.

Agora, o templo destruído foi localizado na antiga cidade de Tel Lachish, dentro de uma área quadrada com lados de 24,5 metros. Segundo a IAA, o local é dividido em três câmaras de cada lado, com a rua principal da cidade passando por ele, o que explicaria a sua função mista de templo e portão.

Escavação
A parte norte da construção já havia sido desenterrada décadas atrás por uma expedição que reuniu arqueólogos do Reino Unido e da Universidade de Tel Aviv. A última escavação no local, realizada de janeiro a março de 2016, se dedicou a descobrir toda a extensão do portão.

A tarefa não foi simples, já que o portal é o maior de Israel. “O tamanho do portão é consistente com os conhecimentos históricos e arquelógicos que possuímos”, explicou o diretor de escavação de do IAA, Sa’ar Ganor. Por conta da descoberta, os especialistas defendem que a escavação ilustra como os contos bíblicos que conhecemos podem ser utilizados como fontes para a história e para a arqueologia.

A escavação também revelou que a primeira câmara possuía bancos com descansos de braço, além de jarros estampados com o selo do rei. Acredita-se que os objetos pudessem ser utilizados na preparação dos conflitos do reino de Judá contra o rei da Assíria, Senaqueribe.

Vaso sanitário
As buscas arqueológicas no local encontraram ainda mais evidências das ações do rei Ezequias. Foi encontrada uma escadaria que levava a uma sala larga, com um banco onde oferendas eram colocadas, além de altares danificados no cômodo “Isso provavelmente é evidência da reforma religiosa atribuída ao Rei Ezequiel, que centralizou os hábitos em Jerusalém e destruiu lugares de adoração fora da capital”, explica Ganor.

Os arqueólogos também encontraram um vaso sanitário de pedra construído no canto do templo. De acordo com a IAA, a bíblia deixa claro em alguns pontos que colocar o vaso em áreas vistas como religiosas era uma maneira de profanar o local. Os povos da época acreditavam que substituir a função de um templo de adoração religiosa para a alusão com o ato de ir ao banheiro representava tremendo desrespeito.

Ainda que houvesse relatos na bíblia, essa foi a primeira vez que uma descoberta arqueológica foi capaz de confirmar a teoria. Testes de laboratório no vaso de pedra mostraram que ele nunca foi utilizado, mas servia como um propósito simbólico da perda de significado do local.

O local ainda não está aberto para visitação, mas será preservado e colocado à disposição para o público em breve.

AUTOR: Live Science
IMAGENS: Live Science

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE

Todos os comentários postados neste Blog passam por moderação. Por este critério, os comentários podem ser liberados, bloqueados ou excluídos. O MUNDO REAL 21 descartará automaticamente os textos recebidos que contenham ataques pessoais, difamação, calúnia, ameaça, discriminação e demais crimes previstos em lei. GUGU

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ME SIGA NO TWITTER!