VISITAS!

CURTA O MUNDO REAL 21 NO FACEBOOK

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!
NO ARMAZÉM PARAÍBA DE TIANGUÁ!

MUNDO REAL 21 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET
REDENET TIANGUÁ - (88)3671-1144/9-9739-8777/9-9428-2616

segunda-feira, 10 de abril de 2017

10 COISAS QUE PODEM REALMENTE SER O SANTO GRAAL

Há mais de 2.000 anos o mundo tem tentado encontrar o Santo Graal. Do Rei Artur aos Cruzados, o objeto onde Jesus Cristo tomou o cálice na Última Ceia, e José de Arimateia colheu o sangue de Cristo durante a crucificação, é palco de várias buscas atrás do possível “copo”.

Mas afinal, quem disse que o Santo Graal seria um objeto dessa forma? Por causa disso, listei 10 coisas que poderiam representá-lo. Confira.

1 – O ossário de James
Descoberto em Israel, o controverso Ossário de James é uma antiga caixa de pedra calcária feita para armazenar ossos, que está inscrito com as palavras “Tiago, filho de José, irmão de Jesus” em aramaico. Imediatamente, isso parecia improvável, especialmente quando apareceu nas mãos de um negociante de antiguidades ao invés de estar em um local de escavação. O negociante chegou a ser levado ao tribunal, sendo acusado de falsificação, mas não foi condenado.

Acredita-se que o Ossário de James tenha vindo de uma nova coleção de ossários descobertos em Jerusalém, alguns dos quais contêm inscrições interpretadas, como os nomes de Jesus, Maria e até mesmo de Judá, o suposto filho de Jesus. Claramente, a descoberta dos ossos de Jesus Cristo e sua família poderia facilmente ser considerada o Santo Graal, embora não em forma de cálice.

2 – Cálice de Licurgo
O famoso cálice de vidro romano, datado do século 6, conhecido como Cálice de Licurgo, não está associado a Jesus de maneira óbvia. No entanto, ele faz algo bastante surpreendente. O cálice, que retrata uma cena envolvendo o rei Licurgo da Trácia, parece ser verde quando iluminado de frente e vermelho quando iluminado por trás.

O problema de chamar este copo de Santo Graal é que, possivelmente, ele tem apenas 1.600 anos de idade. Portanto, este copo com propriedades mágicas, anos antes do seu tempo poderia de fato ser o Santo Graal, ou pelo menos a fonte de sua lenda.

3 – O barco do Mar da Galiléia
Dadas as muitas alusões bíblicas à pesca, o Santo Graal poderia ser um barco de pesca, algo que era considerado aparentemente muito importante para Jesus e seus seguidores. Este barco particular, encontrado na lama do mar da Galileia durante uma seca pode ser que exista há quase 2.000 anos de idade.

Um objeto que mede 2,5 x 8 metros foi encontrado na cidade de Dalmanutha, onde Jesus navegou depois de alimentar 4 mil homens. Com uma ligação tão clara a um lugar onde Jesus deveria ter ido, esta embarcação de pesca preservada se encaixa facilmente dentro da lista de coisas que poderiam ser descritas como o Santo Graal.

4 – Joiosa – A espada de Carlos Magno
Joiosa é o nome de uma espada que pertencia a Carlos Magno, rei dos francos, durante a Idade das Trevas. Uma figura extremamente importante na história européia, ele uniu grande parte da Europa Ocidental em um reino cristão e foi coroado Imperador do Sacro Império Romano pelo Papa. A idade da arma é discutida por diferentes historiadores alegando que foi forjada em algum momento entre os séculos 8 e 13.

No entanto, uma lenda eleva esta espada para um item de interesse bíblico, já que uma parte da lança de Longino, usada para atravessar o corpo de Jesus após sua crucificação, foi encontrada na emenda de Joiosa.

Essa informação não foi comprovada pela história, porém, a incerteza sobre a idade de Joiosa e os materiais utilizados para fazê-la, bem como o fato de que Carlos Magno foi o primeiro rei cristão da Europa desde a queda do Império Romano, sugerem um possível elo. É verdade que Joiosa pode não ser o Santo Graal, mas poderia estar bem perto de ser.

5 – Sudário de Oviedo
O Sudário de Oviedo é um pequeno pedaço de pano com menos de 1 metro de comprimento, que é manchado com sangue, supostamente de Jesus. Se o Sudário de Oviedo realmente é manchado pelo sangue de Jesus, então certamente poderia ser considerado como o Santo Graal.

6 – Glastonbury, o suposto túmulo do Santo Graal
Glastonbury é um lugar conhecido principalmente por um festival de música mundial, que leva seu nome, muito famoso no Reino Unido. Além disso, o local possui laços mitológicos próximos à Bíblia e ao Santo Graal.

Uma lenda diz que José de Arimateia viajou para a Grã-Bretanha depois da Crucificação de Jesus Cristo e enterrou o Graal lá. A lenda também sugere que o que ele colocou no chão em uma colina próxima cresceu em um arbusto de espinhos santos. Hoje, ainda existe tal planta, conhecida por se originária da Palestina.

Em Glastonbury, também é possível encontrar o poço do cálice, local onde José de Arimatea pode ter enterrado o Graal. Supostamente, a água do poço é avermelhada por causa do sangue de Jesus e tem gosto de ferro por causa dos pregos usados para crucificá-lo.

Embora este fenômeno seja atribuído ao óxido de ferro no solo, o poço do cálice poderia realmente ser o Santo Graal, dadas suas propriedades e ligações surpreendentes à Bíblia.

7 – Sacro Catino
Às vezes chamado de Cálice de Genova, este antigo artefato não tem formato de um copo e é referido como o prato sagrado utilizado por Jesus na Última Ceia.

As origens do Sacro Catino não são claras. Tudo o que sabemos é que ele é incrivelmente velho e que foi capturado em Cesaréia durante a Primeira Cruzada. Tornando-se um candidato popular para o Santo Graal no século 13.

8 – Manto sem costura
Embora muitas instituições tenham afirmado possuir o “manto sem costura” usado por Jesus durante a sua crucificação, Catedral de Tréveris parece ter o melhor caso. Supostamente trazido a Tréveris por Santa Helena, mãe de Constantino, o Grande, depois de voltar de Jerusalém, o manto sem costura atraiu milhões de peregrinos ao longo dos anos.

No entanto, ninguém realmente sabe a idade do roupão e porque foi mergulhado em um reservatório de borracha. Se este é realmente o verdadeiro manto sem costura usado por Jesus durante a crucificação que leva seu sangue, certamente poderia ser considerado o Santo Graal.

9 – Taça Nanteos
A Taça Nanteos reside no País de Gales e não é nada mais do que um pedaço de madeira. Esta antiga tigela é relatada como possuindo poderes místicos, o que faz com que muitas pessoas tentem obter a relíquia em si para absorver a sua magia.

Supostamente similar aos recipientes de beber usados ​​na Palestina na época de Jesus, a Taça Nanteos chegou a ser roubada muitas vezes e ficou perdida durante anos até meados de 2015. Acredita-se que o objeto, que tem apenas 10 centímetros de altura, tem origem a partir do século 14 e pode ter sobrevivido aos últimos 2.000 anos apenas como um pedaço de madeira surrada.

Dada a sua alta reputação, a Taça Nanteos poderia ser o Santo Graal.

10 – Coroa de Ferro da Lombardia
Embora bastante pequena, a Coroa de Ferro da Lombardia permaneceu um símbolo extremamente importante do cristianismo durante toda Idade Média.

Como o manto sem costuras, a coroa também pode ter sido recuperada por Santa Helena, que depois passou-a para Constantino, o primeiro imperador romano cristão. Um número impressionante de nomes foram coroados com esse objeto, incluindo Carlos Magno, Frederick Barbarossa e Napoleão Bonaparte.

E ai, gostou? Compartilhe com seus amigos.

AUTOR (ES): Listverse, Wikipédia, Wikipédia
IMAGENS: Listverse, Polyglotnerd

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE

Todos os comentários postados neste Blog passam por moderação. Por este critério, os comentários podem ser liberados, bloqueados ou excluídos. O MUNDO REAL 21 descartará automaticamente os textos recebidos que contenham ataques pessoais, difamação, calúnia, ameaça, discriminação e demais crimes previstos em lei. GUGU

VEJA TAMBÉM Plugin for WordPress, Blogger...

ME SIGA NO TWITTER!