VISITAS!

CURTA O MUNDO REAL 21 NO FACEBOOK

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEMPRE AS MELHORES OFERTAS!
NO ARMAZÉM PARAÍBA DE TIANGUÁ!

MUNDO REAL 21 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET

O SEU MELHOR PROVEDOR DE INTERNET
REDENET TIANGUÁ - (88)3671-1144/9-9739-8777/9-9428-2616

domingo, 4 de outubro de 2015

ARQUEÓLOGOS DESCOBREM TÚMULOS DE VAMPIROS, NA POLÔNIA

Arqueólogos na Polônia acreditam que fizeram uma descoberta surpreendente: um grupo de túmulos de vampiros.

Os túmulos foram descobertos durante a construção de uma estrada perto da cidade polaca de Gliwice, onde os arqueólogos estão mais acostumados a encontrar restos mortais de soldados da Segunda Guerra Mundial, de acordo com o The Telegraph.

Mas em vez de soldados, os túmulos continham esqueletos cujas cabeças foram cortadas e colocadas em suas pernas. Isto indicou aos arqueólogos que os corpos tinham sido objetos de uma execução,ou ritual destinado a garantir que os mortos permanecessem mortos, The Telegraph relatórios.

Ao manter a cabeça separada do corpo, de acordo com a antiga superstição, o "morto-vivo"não seria capaz de ressuscitar da cova para aterrorizar os vivos. A decapitação foi uma forma de alcançar isso; uma outra maneira a outra pessoa estava pendurada por uma corda amarrada ao pescoço, até que, ao longo do tempo, o corpo em decomposição simplesmente separado da cabeça.

Havia outras maneiras, igualmente bizarros de lidar com enterros de vampiros, de acordo com pesquisa publicada pelo antropólogo forense Matteo Borrini. Ele cita o caso de uma mulher que morreu durante uma praga do século 16 em Veneza, Itália. 

A mulher estava aparentemente enterrada com um tijolo entalada firmemente em sua boca aberta, um método popular medieval de manter suspeitos vampiros de voltar a se alimentar do sangue dos vivos. A sepultura da mulher pode ser o mais antigo enterro vampiro conhecido já encontrado.

A dela era um caso típico de uma acusação de vampirismo depois de uma calamidade, como uma praga ou uma quebra de safra devastadora. Acusando um indivíduo de ser um vampiro era uma maneira não-raro de encontrar um bode expiatório para um desastre de outra forma inexplicável.

Em outros casos, o corpo de um suspeito vampiro pode ser fixada ao solo, fixando o corpo no lugar com uma estaca feita de metal ou de madeira. Em 2012, os arqueólogos na Bulgária encontraram dois esqueletos com barras de ferro perfurando o peito, indicando que eles podem ter sido considerados vampiros.

A prática de decapitar os corpos de supostos vampiros antes do enterro era comum nos países eslavos durante o início da era cristã, quando as crenças pagãs ainda eram difundidas.
O crânio de "Vampiro de Veneza" foi encontrado em uma vala comum com um tijolo preso em sua mandíbula. Crédito: Matteo Borrini

Na verdade, sua crença em vampiros resultou de ambos superstição sobre a morte e falta de conhecimento sobre a decomposição. A maioria das histórias de vampiros da história tendem a seguir um certo padrão, onde um indivíduo ou família morre de algum evento infeliz ou doença; antes que a ciência pudesse explicar essas mortes, o povo escolhia culpá-los de "vampiros".

Os moradores também têm confundido processos de decomposição comuns com o sobrenatural. "Por exemplo, apesar de leigos poderia supor que um corpo em decomposição rápida, se o caixão está bem selado e enterrado no inverno, putrefação pode ser adiada por semanas ou meses; decomposição intestinal cria inchaço que pode forçar o sangue para dentro da boca, tornando- olhar como um corpo que o morto recentemente sugou o sangue ", escreve Bad Ciência colunista da LiveScience Benjamin Radford. "Estes processos são bem compreendidos pelos médicos modernos e agentes funerários, mas na Europa medieval foram tomados como sinais inequívocos de que os vampiros eram reais e existiam entre eles."

Não há consenso ainda sobre quando os corpos foram encontrados na Polônia quando foram enterrados. De acordo com Jacek Pierzak, um dos arqueólogos sobre o local, os esqueletos foram encontrados sem jóias, fivelas de cintos, botões ou outros artefatos que possam ajudar no fornecimento de uma data do enterro.

Assista o vídeo:

fonte: Newsy Weird Stuff
AUTOR: http://www.livescience.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE

Todos os comentários postados neste Blog passam por moderação. Por este critério, os comentários podem ser liberados, bloqueados ou excluídos. O MUNDO REAL 21 descartará automaticamente os textos recebidos que contenham ataques pessoais, difamação, calúnia, ameaça, discriminação e demais crimes previstos em lei. GUGU

VEJA TAMBÉM Plugin for WordPress, Blogger...

ME SIGA NO TWITTER!